A importância da educação na sua carreira

Em conseqüência da incerteza e da imprevisibilidade que atualmente rodeia o mercado de trabalho, em que a relação entre formação, profissão e emprego é cada vez mais precária e incerta, os indivíduos vêm-se confrontados, ao longo da sua vida, com problemas complexos relacionados com o ingresso e permanência no mercado de trabalho. Face a este aumento da incerteza em torno dos itinerários profissionais, a continuidade da educação deve ser encarada como apoio sistemático à construção de projetos de vida, que se desenrola ao longo do ciclo de vida do indivíduo.

A transformação no mercado de trabalho, reflexo das inovações tecnológicas na indústria, informática, telecomunicações e robótica, tornam mais difícil ainda a encontrar profissão que não tenha sido afetada por esse fenômeno. Rotinas, métodos, equipamentos, volume de trabalho foram alterados, fazendo com que o profissional seja mais exigido em diversas áreas de conhecimento.

Por outro lado, por mais paradoxal que seja, a evolução do conhecimento humano acentua o crescimento das especializações de profissões tradicionais, gerando subcategorias profissionais. Isso acarreta um aumento considerável na preparação, ou seja, o tempo de estudo em relação à entrada do profissional no mercado, em decorrência, requer maior investimento financeiro.

Uma carreira é a seqüência de ocupações, empregos e posições assumidas ou ocupadas durante a existência de uma pessoa. Equivale a uma série de papéis desempenhadas por uma pessoa, cuja escolha e êxito são determinados em parte pelos seus interesses, aptidões, valores, necessidades, primeiras experiências e perspectivas, e pode estar intimamente relacionada com a preparação e cursos ligados à sua atuação.

Embora se mantendo na mesma ocupação por algum tempo, como muita gente faz, há geralmente diversas mudanças de empregos ou posições quando as pessoas são promovidas, transferidas, dispensadas ou atraídas por melhores oportunidades em outros departamentos, companhias ou localidades. Os termos ocupação e carreira são quase sempre confundidos porque as pessoas manifestam tendência, em certas profissões, de atingir um elevado nível de estabilidade depois de algum tempo.

Não será possível prever toda a seqüência de posições assumidas ao longo da nossa carreira desde início da escolarização até a aposentadoria, embora as previsões sempre nos ajudem a possuir um conhecimento melhor da natureza e das determinantes da seqüência, e a organizar sistematicamente os dados obtidos.

A continuidade da educação no desenvolvimento do talento torna-se então, o foco principal do trabalho, pois fornece ao indivíduo a condição em coordenar habilidades e utilizar onhecimentos especializados, privilegiando aqueles que investem em seu aperfeiçoamento.

A profissionalização é um processo contínuo, depois do ingresso no mercado de trabalho, outras decisões precisarão ser feitas com relação a empregos específicos dentro do campo escolhido pela pessoa e com relação a mudanças de emprego visando melhorar a satisfação no mesmo.

Para lidar com a nova realidade globalizada do mercado de trabalho é preciso estar consciente do que pretende realizar, traçar rotas estratégicas, perseguí-las com determinação e desenvolver a competência para inovar, imprimindo na atuação a diferença que marca a posição dos profissionais bem sucedidos. É fundamental lembrar que tais condições são próprias daqueles que sentem prazer com o trabalho. Quando as exigências da profissão estão em inteira concordância com as tendências de desenvolvimento e as capacidades pessoais do profissional, ele sente que está no seu verdadeiro lugar, sente-se atraído, elevado pela profissão, e através dela se completa, quando o trabalho desta maneira corresponde aos impulsos íntimos, torna-se fonte de satisfação e alegria, e o mais seguro fundamento de felicidade, a vida tem sentido e o trabalho é sua complementação.

Quando interesse, vontade, paixão por aquilo que se faz, até mesmo profissões que não são lucrativas aos olhos de nossa sociedade capitalista, podem tornar-se lucrativas, pois aqueles que as exercem com vontade, acabam tendo idéias brilhantes, inovadoras, que por conseqüência dão certo. E assim vão surgindo novos campos de trabalho.

As empresas tendem cada vez mais a empreender esforços no processo educacional, pois este fator é crucial na retenção de talentos. Isto porque somente pela Educação será possível viabilizar caminhos para desenvolver os profissionais do futuro, mesmo aqueles que já possuem algum tipo de formação. Isto significa um avanço no processo de ensino-aprendizagem das empresas, que permitiu associar a consistência dos processos educacionais acadêmicos às práticas e necessidades das empresas.

Percebe-se, contudo, o quão é importante fazer uma boa escolha profissional a partir de uma orientação informativa, a fim de que o indivíduo possa futuramente colher frutos da semente plantada no início de sua carreira, já que a educação é um processo contínuo que estimula o sucesso profissional dentro das organizações, motivando cada vez mais a produção e o negócio estratégico. Aquele que investe em suas competências alçará vôos longitudinais.

Fonte: Ana Cláudia Parreira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s