Aprenda a engolir sapos

Quando trabalhava como recepcionista, Jaciara Cristina, 33 anos, teve de aturar diversos desaforos de um patrão pouco simpático. O pior deles foi ser ridicularizada na frente dos clientes após um corte de cabelo. “Ele (o chefe) não gostou e começou a gritar mandando eu mudar o penteado”, lembra. Para não pôr o emprego em risco, a moça se retirou do ambiente e não disse mais nada. “Na hora, tive vontade de responder à altura”, afirma.

Hoje, Jaciara trabalha na área de telemarketing e continua ouvindo palavras agressivas, só que agora dos clientes mal-humorados. “Aprendi a engolir sapos. Com o passar dos anos fui amadurecendo e passei a administrar essas situações”, diz.

Casos parecidos com o dela acontecem a todo o momento e nos mais diversos locais. Mas, ao contrário do que se imagina, saber lidar com os “sapos” é importante para manter uma vida sem estresse. No âmbito profissional, os maiores líderes são aqueles que sabem digerir como ninguém as circunstâncias que podem parecer mais revoltantes, como explica o professor e consultor da Manager Assessoria de Recursos Humanos, José Antônio Rosa.

“Tanto na vida social quanto na profissional, o indivíduo precisa dominar seu principal inimigo, ou seja, ele mesmo. Existe uma falsa ilusão de que é possível fazer apenas o que se gosta mas, na verdade, temos sempre de encarar as frustrações e fazer o que não queremos”, assinala.

MANTENHA A CALMA – Rosa aconselha que para “engolir sapos” sem sofrimento a pessoa compreenda seu papel e perceba que o ser humano, por ser passível de falhas, acaba se excedendo em determinadas situações. Mesmo quando precisa ouvir ou fazer coisas que não gosta, o funcionário deve manter a calma e não retornar às agressões. Outra técnica importante é nunca externar de forma excessiva a insatisfação.

Foi com essa fórmula que Jaciara Cristina desenvolveu sua aptidão na área de atendimento ao público. Depois de um período como recepcionista, mudou de carreira. Já são sete anos com telemarketing. “Estamos mais propensos a passar por essas situações pela proximidade com as pessoas. É preciso entender que nem sempre o cliente está de bom humor”, diz.

Jacira lembra que as piores situações vividas foi quando era atendente de pizzaria. Além de cantadas vindas dos clientes mais animados, encarou até um casal que brigava ao telefone enquanto pedia uma pizza.

Entretanto, é preciso ficar esperto e não deixar que o “sapo” se transforme em humilhação. Para a consultora de recursos humanos Érika Migliano, o funcionário precisa estar atento e não aceitar estar envolvido em situações vexatórias. “O melhor é se posicionar e expor as idéias, sempre respeitando a hierarquia da empresa”, conta.

PARTE DA VIDA – Percebe-se, então, que “engolir sapos” faz parte da vida de qualquer pessoa. Para o consultor José Antônio Rosa, todos têm de suportar situações desagradáveis para manter a boa relação com o cliente, com o chefe, marido, vizinho, etc. “Quem segue esses passos tem mais chances de virar líder pela capacidade de não deixar o grupo de trabalho esmorecer ou perder o otimismo”, completa.

Os que não sabem como administrar os momentos de constrangimento, segundo Rosa, tendem a se cansar do local de trabalho com mais facilidade e passam a ser infelizes, com profundo desgaste emocional. Ele aconselha que as pessoas evitem abandonar o emprego de forma raivosa nem adotem postura omissa, se isolando no local de trabalho.

O melhor, ainda de acordo com o consultor, é adaptar-se à empresa e descobrir o que há de bom, além de conquistar o apoio dos dirigentes para agregar valor à função exercida e ter maiores chances de destaque. “Se os sapos são inevitáveis, temos de encará-los pelo lado bom. Quem não faz isso acaba estressado e infeliz”, lembra o consultor.

Adote uma postura

  • Conheça seu papel e o dos outros funcionários dentro da empresa;
  • Entenda que as pessoas erram e desenvolvem posturas agressivas;
  • Seja uma figura de transição, se o cliente teve postura inadequada não faça o mesmo. Mantenha a dignidade;
  • Desenvolva a tranqüilidade acima de tudo;
  • Nunca suma do emprego de forma intempestiva;
  • Evite reclamações excessivas e mau humor no trabalho;
  • Faça um esforço sutil para melhorar seu chefe;
  • Veja os pontos positivos da empresa;
  • Busque apoio do patrão e mostre que seu trabalho além de ter qualidade foi feito com satisfação.

Autor: EDER LUIS SANTANA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s