Dicas para o seu marketing pessoal

1º. Passo – Relaxamento e Conscientização

Caso você tenha se desligado a pouco tempo do último emprego, invista num período de tempo capaz de lhe permitir fazer uma auto-avaliação pessoal e profissional. Procure compreender os motivos que possivelmente o levaram a esta condição. Você deve considerar isto possível de acontecer a qualquer profissional, mais cedo ou mais tarde!O relaxamento e a conscientização dos fatos lhe permitirão reencontrar o equilíbrio emocional. Procure descobrir qualidades suas e que não teve tempo nem de despertá-las. Melhore sua auto-estima e sua auto-confiança.

Melhore sua imagem pessoal, cuidando da sua aparência e da sua qualidade de vida. Procure não deixar seu dia ficar ocioso; planeje-o, faça contatos e fortaleça seu network.

2º. Passo – Elaboração Adequada do Currículo

Um currículo bem elaborado e apresentável aumenta as chances de vir a ser convidado para participar de processos seletivos. Deve ser objetivo, sucinto e no máximo de 2 ou 3 páginas. Evite o currículo datilografado ou preenchido em formulários vendidos em bancas.

Termo correto: “Curriculum vitae” ( do latim, com aspas, primeira letra maiúscula e a segunda minúscula). No plural “Currícula”. Adaptado para o português: currículo(s).

3º. Passo – Divulgação

– Defina para qual segmento de mercado quer trabalhar (indústria, comércio, serviços) e faça uma lista de empresas as quais contratariam um profissional com o seu perfil

– Busque fontes que possam fornecer endereços dessas empresas (empresas especializadas em comercialização de mailings, anuários, amigos)

– Acompanhe a divulgação de vagas por classificados e faça a postagem no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte à publicação do anúncio e elabore um controle dos currículos enviados.

– Fique “de olho” nas fontes de divulgação de vagas: Anúncios em jornais, contatos com parentes e amigos (Network), empresas com afinidades com sua experiência e expectativa, assessorias e consultorias, murais de faculdades, órgãos e associações de classe, sites na Internet, Câmaras de Comércio, artigos em revistas, programas de Trainees/ feira de Recrutamento Universitário.

4º. Passo – Preparação Para Participar de Entrevistas

– A ENTREVISTA

A entrevista é o primeiro contato com a empresa e sem dúvida pode causar stress, porém evite-o preparando-se nos mínimos detalhes a fim de não se atrapalhar com nenhum tipo de pergunta. Procure chegar à entrevista marcada, pelo menos com 15 minutos de antecedência, para dar tempo de relaxar do stress do trânsito e, com calma, repensar no que vai falar durante a entrevista, que é o momento no qual você terá chance de realizar a sua grande venda, e exercer seu marketing pessoal. Portanto considere os seguintes detalhes:

– Impacto que causa na chegada
– Aperto de mão firme e vibrante, demonstra segurança
– O entusiasmo deve transparecer em tudo, pois é a qualidade mais desejada pelo empregador
– Num primeiro momento, o entrevistador avalia o profissional através da expressão que traz no rosto e na roupa que veste, por isso procure demonstrar uma expressão saudável, um cabelo bem penteado e uma barba feita com esmero, além de vestir-se discretamente, com sapato e pasta limpos, o que deve transmitir higiene e elegância. O uso de jóias deve ser moderado para ambos os sexos.
– Recomenda-se para homens evitar o uso de barba e bigode e usar vestimenta discreta como terno e gravata; para mulheres, uso de saia e blazer
– Conhecimento do produto que você está oferecendo à empresa e o produto que está sendo oferecido à você.
– Seja sempre positivista, pois o negativismo faz o entrevistador perder o interesse
– Nunca diga não. Diga: “podemos considerar”. O objetivo é não fechar nenhuma porta
– Mesmo que tenha mágoas ou ressentimentos referente ao emprego anterior, não é o momento para lamentar-se
– Evite discussões e polêmicas desnecessárias, e que possam prejudicar você
– Mostre entusiasmo, deixando claro que procura desafio e envolvimento no trabalho, pois existem poucas pessoas que querem se envolver com o trabalho e que aceitam desafios com entusiasmo
– Procure ser objetivo em suas respostas, que devem conter exatamente o que o entrevistador questionou
– Procure memorizar datas, principalmente de entrada e saída dos empregos anteriores (mês e ano)
– Comente cada palavra de seu currículo com absoluto entusiasmo
– Dependendo da área de atuação, um portfólio com trabalhos realizados é importante para ilustrar as realizações
– Mantenha com você uma lista de ex-empregadores que possam oferecer boas referências profissionais suas
– Procure na Internet, com amigos, na revista Melhores e Maiores (Exame Especial), no Anuário das Indústrias, no Guia de Empresas (Associação Comercial de São Paulo), ou ainda no São Paulo Yearbook (American Chamber of Comerce for Brazil), informações sobre a empresa para a qual está se candidatando; isso demonstra atualização e interesse profissional, além de subsidiar seu interesse pela empresa
– Quem conduz a entrevista é o entrevistador. Você não deve dominar a entrevista, mas sim comunicar o seu valor a um potencial empregador de maneira lógica, objetiva e inteligente. Fique atento aos gestos e as palavras do entrevistador e, então saberá quais os pontos a explorar, quando falar, quando calar e quando finalizar a entrevista
– Questione sobre qual seria a próxima etapa do processo de seleção
– Caso seja oportuno, quando chegar em casa, envie uma carta de agradecimento ao entrevistador; isso demonstra atenção ao selecionador e interesse pela vaga

Perigos que podem prejudicar você na entrevista, mas que podem ser facilmente contornáveis

– Falar mais de 50% do tempo ou interromper o entrevistador
– Entrar numa discussão de assuntos polêmicos (política, futebol, religião ou personalidades em geral )
– Criticar o entrevistador ou a empresa
– Perder a calma e a postura diante de um entrevistador despreparado e nervoso (Esteja psicologicamente preparado para qualquer tipo de entrevistador)
– Divulgar informações confidenciais dos empregadores anteriores
– Mostrar-se ansioso e telefonar para saber o resultado (Só telefone, após 15 dias e seja sutil, sem pressioná-lo)

Perguntas geralmente utilizadas por entrevistadores

( Elabore as respostas numa folha em separado. Depois analise-as como se você fosse um empregador. Isto lhe permitirá rever sua posição e o seu ponto de vista)

1. Quais são seus objetivos profissionais para os próximos anos?
2. O que você procura neste emprego e porque você acha que devemos contratá-lo?
3. Porque você está deixando seu emprego atual ? (ou deixou o último emprego)?
4. Você é capaz de trabalhar sob pressão com prazos definidos?
5. Qual seu estilo/filosofia de administrar/gerenciar?
6. Liste 5 realizações em seu emprego anterior ou em sua carreira.
7. Qual é sua pretensão salarial?
8. Quais os seus pontos fortes e quais os pontos que acha que precisa melhorar?
9. Quanto tempo você precisa para fazer uma contribuição a nossa empresa e quanto tempo pretende ficar conosco?
10. Em qual posição você pretende estar daqui a cinco anos?
11. Qual sua opinião sobre seu superior imediato? (antigo ou atual, se estiver trabalhando)
12. Se pudesse começar sua carreira novamente, o que faria de diferente?
13. Poderia descrever alguma situação na qual seu trabalho tenha sido criticado?
14. Como você avalia a empresa na qual trabalha(ou)?
15. Você se prontificaria a ocupar o cargo do seu superior imediato?
16. Você tem disponibilidade para viajar ou mudar de cidade, estado?
17. Quando pode começar?
18. O que gosta de fazer quando não está trabalhando?
19. Você se considera um líder? Exemplifique.
20. Como participou de planos de metas/redução de custos/aumento de lucratividade?
21. O que os seus subordinados e colegas de trabalho pensam sobre você?
22. O que considera importante em um empregado?
23. Caso tenha demitido empregados, cite exemplos e motivos.
24. Por que escolheu nossa empresa?
25. Fale sobre si mesmo

5º. Passo – Negociação Salarial

Caso a empresa solicite em anúncio que o salário seja mencionado, especifique sua última remuneração como base, deixando a pretensão aberta à negociações.

O salário de um profissional normalmente é condizente com o grau de responsabilidade do cargo que ocupa, já que a maioria das empresas utilizam métodos de pesquisa de salário, considerando-se o ramo de atividade e porte das empresas. Portanto, evite falar sobre pretensão salarial e benefícios no início do processo seletivo. Mas se for questionado, numa entrevista, procure dizer:

– Acredito que a empresa tenha uma faixa condizente com o grau de responsabilidade do cargo. Muito me interessa o desafio profissional que esta posição me oferece, portanto, gostaria que me informassem o que a empresa está oferecendo, pois devo considerar também os benefícios, condições de trabalho, além das perspectivas profissionais…

Caso o salário oferecido não esteja dentro da sua pretensão, não “feche as portas” e procure sentir se a questão salarial é algo que pode ser negociado. Em caso afirmativo, posicione-se somente quando perceber que você é um candidato potencial e qual o interesse da empresa. Outra idéia é pedir um ou dois dias para dar uma resposta. Em condições mais tranqüilas, avalie com calma a proposta, suas vantagens e desvantagens, as condições de mercado e as suas perspectivas em outros processos seletivos, tomando a decisão quando tiver absoluta certeza. Mas não deixe de comunicar à empresa dentro do prazo combinado.

Esta é uma questão delicada, pois, depois de tomada a decisão é praticamente impossível retomar as negociações, por isso, considere também a data-base da convenção coletiva da categoria, plano de benefícios, plano de carreira, localização da empresa e os desgastes com locomoção, solidez da empresa e sua imagem no mercado.

PERFIL DO PROFISSIONAL QUE AS EMPRESAS ESTÃO BUSCANDO HOJE

As empresas hoje estão optando por pessoas competitivas, realizadoras, ansiosas por resultados, enérgicas, entusiastas, decididas e pragmáticas, portadoras de uma carreira vitoriosa, com capacidade de raciocínio rápido, além de líderes capazes de um ótimo relacionamento e de buscar o comprometimento da equipe. E este perfil diz respeito a um ser idealizado a partir das premissas impostas pelas novas leis do mercado consumidor e pela competitividade. Algumas dessas premissas estão determinando as grandes mudanças nas organizações, que são:

– Globalização do mercado e a criação de blocos econômicos
– O diferencial tecnológico inexistente
– Consumidores mais exigentes
– Concorrência mais acirrada e competente e preços mais competitivos
– Produtos e serviços certificados por sistemas de qualidade ISO 9000
– Velocidade e flexibilidade

Empresas importantes no cenário mundial, reconheceram que para atingir suas metas de produtividade não bastava unicamente o forte investimento em tecnologia. Tornava-se também necessário a reformulação da maneira como operavam, isto é, repensar as pesadas estruturas organizacionais, profundamente verticalizadas, e fazê-las operar horizontalmente, de forma que fosse possível ter a agilidade em todos os seus processos de tomada de decisões.

Conhecer e dominar os processos organizacionais, passou a ser fator determinante para a obtenção de resultados positivos e para fazer frente à competitividade. E para isto, tornou-se fundamental as empresas partirem para a definição de um novo cenário onde ser competente na obtenção de resultados já não era suficiente, e onde tornava-se imperativo ter em seus quadros de pessoal, gente capacitada e com amplo potencial de crescimento.

Estas novas premissas determinam a quebra de muitos mitos. Analise o quadro abaixo:

MITOS

Quem está empregado está seguro
Com um diploma o emprego estará garantido
A maneira mais segura de construir uma carreira é permanecer muitos anos na mesma organização, assumindo posições pelo esforço e dedicação
A vida pessoal e profissional não se misturam

NOVA REALIDADE

Só está seguro quem conquistou a empregabilidade
Somente um diploma não garante mais o emprego, é preciso atualização constante
Hoje a carreira é construída pelo conhecimento de várias realidades organizacionais
É impossível ignorar a vida pessoal dos profissionais. O ser humano deve ser visto de forma holística, de modo que todas as variáveis possam interferir no seu desempenho

Portanto, muitas organizações têm dedicado esforços e investido em formas inovadoras de mensuração deste perfil, de natureza puramente comportamental , através de dinâmicas de grupo ou instrumentos individuais de avaliação, tais como grafologia, mapeamento cerebral ou outros testes psicotécnicos, buscando sempre contratar profissionais dentro dessa nova realidade. E este perfil, tão valorizado em qualquer processo de seleção, trata-se de:

– Visão generalista
– Postura empreendedora
– Qualidade da comunicação
– Autocrítica
– Flexibilidade frente às mudanças
– Capacidade de planejamento
– Capacidade de trabalhar em equipe
– Capacidade de energização de pessoas
– Liderança
– Postura positiva em relação a riscos
– Formação consistente

Todas as mudanças apontam na direção da maior valorização dos recursos humanos, pois, de fato, aí está a grande oportunidade das empresas terem o seu diferencial competitivo.

Se, de um lado, isto dificulta o ingresso nas organizações, de outro dá o referencial para que o profissional busque seu desenvolvimento comportamental, estando assim melhor qualificado.

O mundo muda a cada instante, e a cada piscar de olhos. Um bom exemplo é a Internet, e por isso hoje é tão necessário o conhecimento de outros idiomas e o domínio de informática. Novas informações e negócios surgem nessa rede a cada momento. O mundo está ligado, on line, em tempo real, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

Você está preparado para digerir as transformações que essas mudanças impactam em sua vida?

No passado, um profissional que fosse honesto e tivesse perseverança e boa vontade, conseguia muito sucesso. Hoje é preciso muito mais, além de boa vontade, dedicação, ética, honestidade e transparência, ele precisa ser rápido em suas decisões, ser polivalente, ter um excelente network, agregar um valor diferente ao seu cliente, resgatar a humildade para estudar e para aprender. A pessoa que não tiver a postura de humildade para acreditar que um livro ou um professor pode ensinar alguma coisa, nunca vai aprender nada.

“Mas para você fazer tudo isso, precisa estar bem consigo mesmo e se gostar. A auto-estima é o que nos move e nos leva adiante.

Desempenhar papéis é o destino de cada um de nós em todos os momentos de nossa vida, e todos eles têm seu lado bom e seu lado menos agradável. É necessário que aprendamos a enfrentá-los com dignidade.

Como anda sua auto-estima? Você ama seu trabalho? Pense nisso. A vida é muito importante e o trabalho é importante para a vida. Não se deve percorrê-la fazendo algo que não se goste. Só a atividade que nos dá prazer nos recarrega de energia.

Acredite em você. Procure dentro de você qual o tipo de trabalho o faz sentir-se confortável e feliz e vá em busca de sua paixão!”

Sucesso !!!

Fonte:
PALMAR ASSESSORIA EM RECURSOS HUMANOS S/C LTDA.
CNE – Central Nacional De Empregos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s