O que fazer para retornar ao mercado? (mesmo empregado)

10 dicas para voltar à ativa:

  • Busque informações com órgãos, empresas e profissionais sobre s sua área de atuação.
  • Faça tudo de forma planejada, estratégica, para dispensar menos esforço e obter mais resultados.
  • Aproveite para refletir sobre sua carreira e sua maior vocação. Pergunte-se: faço o que gosto?
  • Mantenha ativa a sua rede de relacionamentos, parceiros, fornecedores, clientes.
  • Avise sobre sua disponibilidade. Se você não se manifesta, as pessoas podem não lhe convidar por questões éticas ou por achar que você está satisfeito onde trabalha.
  • Busque assessorias de RH especializadas para avaliar o mercado e encontrar alternativas.
  • Jamais vincule sua carreira ao último emprego. Olhe para o mercado e determine como você pode preencher as expectativas.
  • Não dispare currículos para todos os lados. Tenha objetivos claros do que deseja e para onde irá correr, sempre pensando na área em que tem experiência.
  • Elabore um currículo objetivo, com, no máximo, duas páginas; de preferência uma.
  • Marcada uma entrevista, ensaie, treine. Pense nas perguntas mais esperadas. Saiba o máximo sobre a empresa, pesquise tudo sobre ela na internet.

ENQUANTO O EMPREGO NÃO APARECE

Em média, quatro a oito meses é considerado um período natural para a busca por uma nova oportunidade. Contudo, esse dado é apenas uma estimativa feita pelos profissionais de Recursos Humanos. A fase sem trabalho pode ser mais ou menos demorada de acordo com alguns fatores como a competitividade profissional de cada um, além da postura na procura pela nova chance.

“Pode-se dizer que, especialmente em casos de cargos executivos, quatro a seis meses, em média, é um tempo natural na busca por um novo emprego”, estima Cristina Maria Reininger, da Manager. Ela acrescenta que um erro clássico é o profissional achar que em apenas um mês estará recolocado, já que isso é raro.

Para Cristina, a luz amarela de atenção deve ser ligada desde o começo. “É bom apessoa se programar, saber por quanto tempo pode ficar buscando e selecionando e quando terá que pegar o que aparecer”, explica Leyla Nascimento, da ABRH-RJ. E completa: “Quando se está há muito tempo sem receber uma nova proposta de trabalho é preciso manter-se alerta, mesmo quando empregado. Convites são um termômetro interessante”.

Mudanças de cidade merecem atenção. Os que não abrem mão de continuar vivendo onde sempre moraram restringem suas expectativas. Por isso, vale a pena pensar na possibilidade para que, surgindo tal situação, ela não se mostre absolutamente nova. “Especialmente aqueles com mais idade resistem, portanto, pode-se dizer que é necessário se preparar”, diz Cláudia Tinoco, da Ability.

Toda empresa tem um perfil definido e, numa entrevista, dificilmente alguém irá preencher 100% das solicitações. É preciso saber vender seu potencial para aquela companhia.Nisso, ela sugere aos candidatos que jamais usem a expressão “desempregado”: “Melhor dizer: ‘Estou em busca de uma nova oportunidade de recolocação’”.

Autor:
Mauro Cezar Pereira

Revista VENCER!

“Saiba também que o retorno ao mercado exigirá de você uma adaptação pessoal ao novo, por isso mantenha-se atento a tudo e a todos. Não perca nenhuma oportunidade de aprender e disponibilizar-se”. Moema Aquino, da Solução RH.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s