Lista de coisas a serem eliminadas do seu tempo

tempoPara um empreendedor ter isso muito claro é vital.

1 – Atividades operacionais: Se você fica o tempo todo em atividades operacionais, você trabalha “NO” negócio e não “O” negócio de forma mais ampla. Talvez esse modele esteja impedindo a empresa de crescer, de descentralizar decisões ou até de permitir que você tenha mais tempo para sua vida.

Como sugestão, se você usar o Neotriad ou o MS Outlook, pode classificar essas tarefas como circunstanciais ou colocar uma categoria específica. Depois, analise sempre a semana anterior, para ter uma clareza do que anda acontecendo.

2 – Reuniões sem objetivo definido: Quantas reuniões participamos por conveniência ou porque simplesmente não queremos dizer não? Eu só tenho agendado reuniões que tenham um resultado claro para mim, todas as outras eu corto ou mudo o meio (Skype ao invés de presencial).

3 – Pular de ideia em ideia: Empreendedor parece que tem adrenalina em excesso, já reparou? Muitos são tão frenéticos no dia-a-dia, que ao primeiro sinal de uma ideia, já largam tudo e saem fazendo. No final, muito tempo perdido e pouco resultado prático. Seja mais seletivo, saiba diferenciar oportunidades de perdas de tempo.

4 – Controlar o horário da equipe: Se você tem essa mania de controlar se seu assistente chegou às 8h ou 8h10, fique sócio da Dimep, que é uma indústria de relógios de ponto! Controle resultados, projetos, entregas e não horários de forma minuciosa. Cada vez mais o horário será coisa do passado. Com trânsito, enchentes, internet, precisamos ser flexíveis. Se a pessoa funciona melhor chegando às 10h e saindo às 20h, porque não ser mais flexível?

5 – Adiar férias: Relaxar é um item que precisa ser priorizado e não deixado de lado! Trabalhar freneticamente, sem pausas, mata sua produtividade, sua criatividade e deixa você mais chato. Tire férias curtas (3 a 5 dias) e várias vezes ao ano, o resultado é melhor.

6 – Atender alguns clientes: Se o cliente não gera lucro (não disse faturamento), não gera resultados, não ajuda a equipe e tira sua paz, talvez esse cliente não seja um cliente para você. Corta, cancela o contrato, nem pensa muito.

E você, o que acha que precisa parar de fazer para sua empresa e/ou sua vida começar a evoluir?

Autor: Christian Barbosa

Vi no HSM

Anúncios

Grupos investidores buscam negócios inovadores no Brasil

investirA seguir lista de grupos investidores que estão buscando negócios inovadores no Brasil para compor seus portfólios

1 – Draper Fisher Jurvetson

Tim Draper (foto), investidor de negócios de sucesso como Skype, Hotmail e Baidu, está de olho nas startups brasileiras. Recentemente, o investidor participou de uma sessão de perguntas e respostas com empreendedores locais via videoconferência. O investidor comanda o fundo Draper Fisher Jurvetson (DFJ), que tem mais de US$ 5 bilhões comprometidos e já realizou mais de 600 investimentos em todo o globo. No Brasil, a DFJ opera em conjunto com a FIR Capital

2 – Benchmark

Um dos fundos de capital de risco mais ativos no Vale do Silício, o Benchmark fez seu primeiro investimento no Brasil no ano passado, colocando dinheiro no popular site de compras coletivas Peixe Urbano. Ementrevista à EXAME, Matt Cohler (foto) – um dos sócios do fundo que tem no portfólio investimentos em mais de 150 empresas de tecnologia, como Twitter e eBay – afirmou que o Brasil é, junto com a China, o maior alvo para novos investimentos, especialmente nas áreas de internet e serviços de software e infraestrutura.

3 – Atômico

O grupo europeu Atômico, criado por Niklas Zennström (foto), um dos fundadores do Skype,  está com toda a atenção voltada à America do Sul. O comprometimento é tamanho que Geoffrey Prentice, membro do time que inaugurou as operações do Skype e um dos sócios do fundo, está de malas prontas para se mudar para o Brasil. O grupo já tem quatro investimentos na região – os nomes das empresas investidas ainda não foram abertos – e continua prospectando ativamente potenciais negócios no país. O alvo são empresas inovadoras de tecnologia com serviços voltados a usuários finais.

4 – FIR Capital

A FIR Capital tem R$ 80 milhões distribuídos em três fundos para investir em startups. A empresa planeja fazer até seis investimentos neste ano e o valor aportado deve variar entre R$ 1 milhão e R$ 5 milhões por negócio. O alvo são empresas com atuação em cadeias produtivas de negócios globais, como agronegócios, commodities, fármacos e internet. Já as áreas prioritárias para empresas com foco no mercado nacional são turismo, logística e serviços voltados ao publico de classe C. Um dos casos de sucesso do grupo é a empresa mineira de buscas Akwan, vendida ao Google.

Continuar lendo

Liderando Mudança de John P. Kotter

olho-13Por Júlio Pavlov

Faz mais ou menos uns dois anos que ganhei de presente um livro chamado Liderando Mudança de John P. Kotter, um professor de Harvard que se especializou em mudanças e como as empresas se diferem em seus processos, seus desafios, e em último caso, porque algumas parecem se saírem melhores do que outras.

Nesse momento você pode estar pensando: Isso não se aplica na minha pequena empresa ou a mim. A minha estrutura enxuta não precisa desse tipo de mudança. Ela ocorre diariamente, a passos ditados por mim ou por nossos liderados. Besteira!

Neste livro e em outros dois sobre o mesmo tema (O nosso Iceberg está derretendo e Sentido de Urgência), o autor discorre sobre o principal entrave para fazer com que as empresas alcancem um nível de performance que os coloque na liderança de seus cenários competitivos: O Sentido de Urgência.

Como a sua empresa e você lidam com os desafios, as oportunidades nesse novo contexto mundial, de internet, do poder nas mãos do cliente? Com que urgência os passos necessários estão efetivamente sendo dados? Você já parou para fazer essa pergunta?

Para isso, vou colocar aqui um trecho resumido do livro*, descrevendo ações que você pode programar a partir de hoje para que o sentido de urgência seja disseminado dentro de qualquer organização, de qualquer tamanho. Convido-lhe a ler esse trecho e ao terminá-lo, fazer uma análise de como você tem lidado com o assunto.

Elimine e delegue

· Impeça que uma agenda lotada torne impossível o comportamento urgente;

· Elimine itens de baixa prioridade;

· Cancele projetos secundários;

· Delegue, delegue e delegue;

· Não permita que subordinados deleguem problemas para você.

Avance rápido

· Use o tempo livre para responder imediatamente as chamadas, pedidos para agendar reuniões e e-mails sobre questões prioritárias;

· Nunca termine suas reuniões sem a clareza de quem vai fazer o que e quando.

Fale com paixão

· Enfatize sempre a necessidade do comportamento urgente e aja de acordo: avance, adapte-se e fique à frente da concorrência.

Fale com emoção

· Torne esse sentimento contagiante.

Alinhe palavras com as ações

· Não fale apenas sobre o mundo externo, encare-o constantemente.

· Não fale apenas sobre como explorar novas oportunidades, faça-o constantemente.

Deixe que todos vejam suas ações

· Aja da maneira mais visível possível e diante do maior número possível de pessoas. Deixe que todos conheçam seu sentido de urgência.

*Do livro Sentido de Urgência, Kotter, John P., Editora Best Seller, páginas 125 e 126.

E então? Pronto para começar a fazer a diferença e ser um agente de mudança dentro da sua organização? Os bons resultados de se ter o verdadeiro sentido de urgência só dependem de começar a praticar. Está esperando o quê?