Como Transformar Informação em Conhecimento

Por: Erika de Souza Bueno

Na frente de um computador conectado numa página de pesquisa, pais, filhos, alunos e professores se veem diante de uma mesma questão: o que, dentre tantas informações, é realmente confiável?

Para responder a essa questão, um dos caminhos é não confiar cegamente em tudo o que parece inteligente à primeira vista, um segundo olhar é fundamental.

Há muitos endereços na web que aparentam ter conteúdos de boa qualidade, mas, algumas vezes, tudo não passa de uma linguagem muito bem-articulada, com inúmeros pensamentos e frases com frágeis características de intelectualidade.

Mesmo que o mundo esteja cada vez mais veloz, tenha calma, detenha-se com um pouco mais de cautela e, frente às informações que se saltam aos seus olhos, faça análises, contrastes e questionamentos, não aceitando tudo o que lê como se fosse verdade absoluta.

É também desejável que você tenha paciência e habilidade com outras fontes de leitura, não se limitando apenas aos conteúdos práticos, rápidos e de fácil acesso da internet.

Aproxime-se mais de autores conceituados, mas, mesmo com eles, é seu direito enquanto leitor fazer críticas e se perguntar se realmente aceita o que está sendo proposto.

Se estiver lendo palavras bonitas ou frases que brincam com o significado para surpreendê-lo, remexa-se e esforce seu cérebro para, mais uma vez, questionar a coerência do que você está sendo lido.

Confie mais em sua capacidade leitora. Durante qualquer leitura, ouse sair do lugar-comum e busque em outras fontes subsídios para compor conteúdos que sejam suficientes para possibilitar uma análise eficiente e eficaz.

Considere que você não está algemado e é livre para percorrer por livros, revistas, jornais, sites, fóruns, enfim, você tem toda a liberdade para contrastar suas leituras.

Só assim, ou seja, somente a partir de um comportamento pesquisador e analítico, que não aceita facilmente qualquer coisa que lê, é que você conseguirá construir um caminho mais seguro entre as diversas informações e o conhecimento.

Assim sendo, não tenha tanta pressa quando o assunto é ler para construir aprendizagem. Vá contra a ordem do mundo que dita a velocidade de tudo e desacelere-se para ter um raciocínio coerente.

São tantas as informações que, em geral, as pessoas não têm tempo para organizá-las e, com isso, não são capazes de fazer melhor proveito delas.

Pense que muito mais do que saber tudo, você precisará saber o que é útil, caso contrário seus conteúdos serão subutilizados.

Pare, não se limite a apenas poucas e/ou imprecisas fontes, faça conexões, questione o que está lendo, contraste opiniões em diversos níveis, enfim, organize-se e dedique-se como leitor.

Autora: Erika de Souza Bueno Coordenadora Educacional da empresa Planeta Educação; Professora e consultora de Língua Portuguesa pela Universidade Metodista de São Paulo; Articulista sobre assuntos de língua portuguesa, educação e família; Editora do Portal Planeta Educação (www.planetaeducacao.com.br).

Fonte: http://www.planetaeducacao.com.br/portal/artigo.asp?artigo=2440

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s